Força-tarefa acredita que fugitivos de Mossoró continuam em área de buscas

  • 21/02/2024
(Foto: Reprodução)
Fontes do grupo de busca dizem acreditar que os criminosos estejam esperando a ‘poeira baixar’ para tentarem continuar a fuga. Buscas pelos fugitivos da penitenciária federal de Mossoró. Jornal Nacional/ Reprodução A caçada pelos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró completa uma semana nesta quarta (21) e, de acordo com uma fonte da força-tarefa que participa das buscas, o grupo acredita que Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, continuam na área coberta pela equipe. “Não temos até agora nenhum, nenhum indício que nos indique que os dois tenham conseguido sair do nosso cerco das buscas”, diz. Essa é a primeira registrada na história do sistema penitenciário federal, criado em 2006. Fuga do presídio de Mossoró completa uma semana; veja o que aconteceu até agora Outro integrante da força-tarefa diz que os criminosos devem estar parados: “Tudo leva a crer que eles estejam escondidos em algum lugar que eles avaliam agora ser muito seguro, esperando a poeira baixar para tentar deslocamento com menor risco”. As investigações até agora demonstram que os dois não fizeram contato com parentes nem pessoas próximas. Nenhuma outra pista relevante foi encontrada. Buscas pelos fugitivo em Mossoró Reprodução/ g1 Desde sábado, às 7h, os celulares roubados por ambos silenciaram de vez e a investigação não captou nenhum sinal. Até agora, o que foi mapeado pela força-tarefa: os fugitivos usaram os celulares roubados na casa, cerca de 3km do presídio, até 03:h da manhã de sábado; depois das 3h, perdeu-se sinal por completo; o sinal foi captado novamente às 7h, mas por poucos minutos; os dois fugitivos já estavam a 10 km de distância da casa invadida e roubada. Ainda segundo a investigação, eles caminharam por uma trilha embaixo da linha de transmissão de energia. Este último sinal foi captado perto de uma comunidade chamada Jurenal, um povoado com cerca de 100 casas, a 14 km de distância da penitenciária federal de Mossoró. É nesta região, num raio de 10 km em volta de Jurenal, que a força-tarefa concentra as buscas. É onde se dá o cerco, acreditando-se que os dois presidiários estejam escondidos nesta região. 1 semana de buscas sem sucesso em Mossoró LEIA TAMBÉM: Força Penal Nacional vai reforçar segurança externa da Penitenciária Federal de Mossoró Cavernas, mata fechada, animais peçonhentos e chuva: veja dificuldades enfrentadas nas buscas por foragidos do presídio federal de Mossoró Infográfico mostra detalhes sobre a trajetória da fuga de presos da Penitenciária Federal de Mossoró A fuga Rogério e Deibson fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró no dia 14 de fevereiro, Quarta-Feira de Cinzas. Os dois presos, originalmente do Acre, estavam na unidade desde setembro de 2023 e são do Comando Vermelho. Esta foi a primeira fuga registrada na história do sistema penitenciário federal, que inclui ainda penitenciárias em Brasília (DF), Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO). Imagens exclusivas das câmeras de segurança mostram a fuga na Penitenciária Federal de Mossoró Os criminosos foram vistos pela última vez na sexta-feira (16). Durante a fuga, eles chegaram a invadir duas casas. Os policiais já encontraram algumas pistas no raio de 15 quilômetros da penitenciária (veja o infográfico abaixo). Fuga da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte Arte/ g1 📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp e receba no seu celular as notícias do estado Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN

FONTE: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2024/02/21/forca-tarefa-acredita-que-fugitivos-de-mossoro-continuam-em-area-de-buscas.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes